terça-feira, 30 de agosto de 2011

Reflexões de Uma Flecha II


No meio do caminho fui tomada pela sensação estranha de que talvez, de alguma maneira que eu não sei explicar, alcançando ou não o meu destino - o Arqueiro esteja lá. Talvez o segredo seja que Ele me lança para Ele mesmo. Talvez mesmo que eu me perca, Ele nunca me perca de vista. Talvez a verdade reconfortante seja que estou saindo e voltando para suas mãos...

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Reflexões de Uma Flecha I


Ele me tira das suas costas. Me põe entre os seus dedos calejados, agora. Fita os olhos no horizonte e sorri. Eu não entendo. Eu nunca entendo. Estica o fio da minha vida... Deve me lançar? Meu coração dispara. Meu fôlego some. Tento me prender, em vão. GRITO. Sou lançada no ar. Tudo passa por mim tão rapidamente: as pessoas, as paisagens, o tempo. E mesmo assim parece que estou há uma enternidade fazendo esse longo percurso entre as mãos do Arqueiro e o lugar onde tenho que chegar. Seja lá qual for a minha linha de chegada, meu porto, meu alvo - eu  não o enxergo. Eu tenho medo. E agora? Nessa parábola em  que fui lançada, em que ponto me encontro? Entre as nuvens. Não quero descer. Tenho medo. O que estará me esperando quando eu chegar? E se eu não chegar? E se eu sem querer me inclinar, e sair da rota e errar o alvo? E se for mais pesada ou mais leve do que deveria? E se eu me perder?

É tão difícil ser flecha (...)

Rrrrrr Arh!



Praticando meu péssimo Français
Apanhando pra todos os Rs

terça-feira, 23 de agosto de 2011

domingo, 21 de agosto de 2011

Pergunta


                                         Faith,
As vezes não te dá um medo medonho de que depois
de tanta busca a gente acabe não encontrando nada, não?

É Tempo de Viajar



"O simbolismo da viagem, particularmente rico, resume-se no entanto na busca da verdade, da paz, da imortalidade, da procura e da descoberta de um centro espiritual. As via gens são igualmente (...) a série de provas preparatórias para a iniciação, encontradas nos mistérios gregos, na maçonaria e ns sociedades secretas chinesas. (...) A viagem exprime um desejo profundo de mudança interior, uma necessidade de experiências novas, mais do que de um deslocamento físico. Segundo Jung, indica uma insatisfação que leva à busca e à descoberta de novos horizontes. (...) Em todas as literaturas, a viagem simboliza, portanto, uma aventura e uma procura, quer se trate de um tesouro ou de um simples conhecimento, concreto ou espiritual. Mas essa procura, no fundo, não passa de uma busca e em alguns casos uma fuga de si mesmo"







domingo, 14 de agosto de 2011

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Menino-do-sorriso-doce [2]



Hoje encontrei o menino-do-sorriso-doce outras vez.
Está tomando a medicação, e me deu um abraço!
A vózinha dele está melhor da queimadura.
Se Deus quiser, ele não tem TB.


Ps.: Para entender esse post melhor, leia o anterior Sorriso Doce :)


segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Uma garota estranha







"La tête ailleurs et ce petit air audacieux
D'un chat sauvage sous une ombrelle.
Elle ne parle pas notre langage.
Elle est toujours dans les nuages."

- La Belle et La Bête

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Abortamento



 Era uma vez uma flor amarela.
Mas ela nem conseguiu vencer nem o tédio, nem a náusea, nem o crack.


- Minha florzinha não teve a sorte da de Drummond.
 

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Explicação



Uma vez, quado eu tinha 4 anos, meu pai me levou pra voar de ultraleve. Eu nunca mais esqueci. O barulho do monomotor, as asinhas coloridas do avião, o cheiro do mar, todo aquele azul, o vendo assanhava meus cachinhos. O braço firme do meu pai me sergurava. Era tão perfeito. Eu estava tão contente. Uma vez, quado eu tinha 4 anos, meu pai me levou pra voar de ultraleve. E eu nunca mais pude por os pés no chão outra vez.

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Ensinamento

"Minha mãe achava estudo
a coisa mais fina do mundo.
Não é.
A coisa mais fina do mundo é o sentimento."
Adélia Prado