segunda-feira, 26 de abril de 2010

Como dizer obrigada?

Mas é delicioso que eu saiba e sinta que os adoro, embora não declare e não os procure. E às vezes, quando os procuro, noto que eles não tem noção de como me são necessários, de como são indispensáveis ao meu equilíbrio vital, porque eles fazem parte do mundo que eu, tremulamente, construí e se tornaram alicerces do meu encanto pela vida.


- Vicinius de Moraes

Aos Meus Amigos,
Grandes Presentes
Sempre
Presentes
Nesses vinte e dois anos.

Obrigada!

Personalidade


"Eu sou a soma das minhas vontades e o que as vontades dos outros fizeram de mim"

Fernando Pessoa

sábado, 24 de abril de 2010

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Que já vem...


Assim pensando o tempo passa e a gente vai ficando prá trás. Esperando, esperando, esperando, esperando o sol, esperando o trem. Esperando aumento desde o ano passado para o mês que vem

-Chico Buarque


Esperando
Pelo que, é que eu não sei (...)

quinta-feira, 22 de abril de 2010

AHAN.


" As vezes vocês não se sentem um tanto indefinidos?"

(de) Crescer


Cada vez mais eu me dou conta que é na infância a gente aprende tudo que deveria saber sobre a vida, vê as coisas da maneira mais extraordinária e tem a maior capacidade para mudar o mundo. Mas os adultos (invejosos) insistem em dizer que não sabemos de nada, e que para fazer qualquer coisa, a gente ainda tem muito o que crescer. Quando a gente cresce, esquece das lições mais importantes e passa o resto da vida tentando reaprender ... ficamos cegos como toperas e ocupados demais com nossos afazeres para podermos fazer qualquer coisa.

Engenharia




...mas o estrago que faz
a vida é curta pra ver...


Sabe quando você é bem pequeno e brinca com aqueles blocos coloridos de madeiras? Eu costumava empilhar todos com o maior cuidado para fazer a torre mais alta possível ( que seria o meu próprio tamanho na época) e depois ficar admirando minha destresa, minha obra prima, minha eterna e soberana torre de bloquinhos! Até que alguém por descuido ou pura maldade, metia o pé e lá se iam todos meu grandes feitos na engenharia. Arrgh. Que revolta! Passava um bom tempo sem querer brincar daquilo. Mas daí um dia eu esquecia como foi trabalhoso construir e como ficou dolorido quando desmoronou, e estava disposta a fazer tudo outra vez.

Pois é, crescemos e continuamos construindo, parando, admirando. E as pessoas, por descuido ou pura maldade, as vezes também acabam levando tudo ao chão. A diferença é que bloquinhos de madeira são (tecnicamente) fáceis de empilhar... reconstruir toda a imagem que você tinha de alguém, a confiança, o carinho, a importância não é tão simples assim. Leva muito tempo, dá muito trabalho. No final pode até ser que se reconstrua, mas dessa vez quem vai empilhar os bloquinhos não é mais você. Não sozinho.

O mar e eu

terça-feira, 20 de abril de 2010

Maternidade


Sim, eu sou insegura. Tenho medo de não ser uma boa médica, uma boa esposa, uma boa mãe. Mas hoje acho que tive um gostinho de como deve ser "ser mãe", ver suas filhas crescendo, confiar que elas são capazes de tomar decisão... e se não digo a decisão "certa" é porque muitas vezes na vida as escolhas que a gente faz não estão dividadas entre "certas ou erradas". As vezes são apenas "escolhas" (...) e o importante é saber arcar com as consequências daquela que a gente fizer. Claro que tem as escolhas mais "seguras", mais "convenientes", mais "arriscadas", e tem sempre aquela escolha que faz a gente quebrar a cara - mas tem hora que a gente está disposto a correr riscos, tem hora que a gente precisa. É tão complicado! Enfim, é legal entender que você não pode manter ninguém debaixo das suas asas pra sempre. Por mais que aí elas estejam a salvo, a vida acontece lá fora. Bom é poder descansar sabendo que estão preparadas e sabem que você está aqui sempre, pro que der e vier. Se precisar, GRITA.

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Ciranda


"Ciranda cirandinha, vamos todos cirandar,
Vamos dar a meia volta, volta e meia vamos dar
O anel que tú me destes era vidro e se quebrou,
O amor que tu me tinhas era pouco e se acabou "

***

"Nessa rua, nessa rua tem um bosque.
Que se chama, que se chama solidão.
Dentro dele, dentro dele
mora um anjo.
Que roubou, que roubou meu coração "


Quando pequena, eu adorava bricar de roda. Adorava dar as mãos, ficar dando voltas, balaçando os braços e cantando. Uma coisa que eu não entendia direito era o queriam dizer aquelas musiquinhas, geralmente tão tristes. Queria saber quem as inventava. Queria que alguém me explicasse: por que jogaram o pau no gato? porque a velha caximbeira pintou a gata? eles se conheciam? por que colocar pedrinhas de brilhante no chão em vez de fazer um colar? existe anjo ladrão ? por que um anjo roubaria meu coração? anel de vidro tem conserto? Por que logo de vidro?! E por que o amor é pouco e acaba? acaba de vez? A ciranda é que nem a vida?
Ah, cantigas de roda sempre me deixaram tão confusa...

Mas e se a vida for mesmo uma ciranda? Talvez a gente fique cheio de perguntas sem respostas(...) mas o importante mesmo, é ter a quem dar as mãos e seguir cantando. No ritmo da zabumba.

Drunk


I have drunken deep of joy,
And I will taste no other wine tonight.
- Shelley

domingo, 18 de abril de 2010

Durma Medo Meu



"O correr da vida embrulha tudo, a vida é assim: esquenta e esfria, aperta e daí afrouxa, sossega e depois desinquieta. O que ela quer da gente é coragem."

Guimarães Rosa

Tanto Mar, Tanto Mar...



"... Um homem precisa viajar. Por sua conta, não por meio de histórias, imagens, livro ou TV. Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu. Para um dia plantar suas próprias árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar do calor. E o oposto. Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob o próprio teto. Um homem precisa viajar para lugares que não conhece, para quebrar essa arrogância que nos faz ver o mundo como imaginamos e não simplesmente como ele é ou pode ser. Que nos faz professores e doutores
do que não vimos, quando deveríamos ser alunos, e simplesmente ir ver"

- Amyr Klink

Sinal Fechado

Stop
a vida parou
ou foi o automóvel?...
- Carlos Drummond de Andrade

Aaaargh. Ultimamente ando SEMPRE com pressa. Acordo, corro pro chuveiro. Como correndo, desço correndo para pegar a carona, que passa correndo para a faculdade. Quando acaba a aula saimos correndo para pegar a xerox e vamos correndo almoçar para ir correndo para outro lugar. Chega o final de semana, que passa correndo, e já tenho um monte de coisas pendentes para resolver, tantas obrigações! Estava comentando isso essa semana daí uma amiga minha me lembrou: "Você cresceu".

Caramba. Eu eu ansiava por crescer, mas nunca pensei que ia ser assim. Não que seja ruim, não que eu quisesse ser criança pra sempre ( as vezes). Só é estranho, diferente do que eu imaginava. Veloz. Corrido. (...) Enfim, Paulinho da viola canta o que eu tento dizer:



Tudo bem! Eu vou indo, Correndo pegar
meu lugar no futuro... E você?
- Tudo bem! Eu vou indo, em busca de
um sono tranqüilo... Quem sabe? Quanto tempo!
– Pois é, quanto tempo!

Uma das grandes desvantagens de termos pressa
é o tempo que nos faz perder.
- Chesterton

Trilha Passada


Eu levo a carteira de identidade
E a leve impressão de que já vou tarde

Chico Buarque


Sei bem como é isso, Chico

sábado, 17 de abril de 2010

Amizade

Amigo, para mim, é só isto: é a pessoa com quem a gente gosta de conversar, do igual o igual, desarmado. O de que um tira prazer de estar próximo. Só isto, quase; e os todos sacrifícios. Ou - amigo - é que a gente seja, mas sem precisar de saber o por quê é que é.

Guimarães Rosa


Pra quantas pessoas você se desarma?
Com quantas pessoas você pode ser o que é, seja lá o que for?
Por que essa cara de poucos amigos? (...)

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Nota Mental II

"Não" é uma das primeiras palavras que a gente aprende a dizer
Mas eu ainda não aprendi a usar (...)

Tão simples!
Devia ter sido reprovada no jardim da infância.

Aprender a dizer "Não"

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Vendo Deus na Legião



Quem me dera, ao menos uma vez, ter de volta todo ouro que entreguei a quem conseguiu me convencer que era prova de amizade se alguém levasse embora até o que eu não tinha. Quem me dera, ao menos uma vez, esquecer que acreditei que era por brincadeira que se cortava sempre um pano-de-chão de linho nobre e pura seda. Quem me dera, ao menos uma vez, explicar o que ninguém consegue entender: Que o que aconteceu ainda está por vir e o futuro não é mais como era antigamente. Quem me dera, ao menos uma vez, provar que quem tem mais do que precisa ter quase sempre se convence que não tem o bastante e fala demais por não ter nada a dizer. Quem me dera, ao menos uma vez, que o mais simples fosse visto como o mais importante. Mas nos deram espelhos e vimos um mundo doente. Quem me dera, ao menos uma vez, entender como um só Deus ao mesmo tempo é três e esse mesmo Deus foi morto por vocês. É só maldade então, deixar um Deus tão triste


-
Eu quis o perigo e até sangrei sozinho,
assim pude trazer você de volta pra mim!


Quando descobri que é sempre só você que me entende do inicio ao fim e é só você que tem a cura para o meu vício de insistir nessa saudade que eu sinto de tudo que eu ainda não vi...

terça-feira, 13 de abril de 2010

Traumático

Teria ela a sensação de que vivia para nada? Nem posso saber, mas acho que não. Só uma vez se fez uma trágica pergunta: quem sou eu? Assustou-se tanto que parou completamente de pensar.

Clarice Lispector

Bela


Semana passada ganhei uma rosa. Linda, vermelha, cheirosa... VIVA. Hoje me peguei tentando enxergar beleza na florzinha que agonizava. Ela foi colocada bem em frente ao espelho desde o primeiro dia que chegou. Terá sido uma boa idéia? Não deve ter sido nada agradável ter visto suas petalaszinhas escuredendo e o caule se curvando como a coluna de uma velhinha dia após dia. Não é mais viva, nem vermelha... Fica lá, bem quiet, com sua tonalidade acizentada, nada saudável. Enquanto passava por aqui, lamentei a velhece da rosinha. Mas por que?


Ora, porque flores são como tudo na vida - como as pessoas que conhecemos, como os relacionamentos que temos, e até como nós mesmos. No começo tudo é bonito e forte. E tudo parece durar pra sempre. Mas logo a gente descobre que não é bem assim, e quando as coisas vão definhando... não conseguimos mais enxergar a beleza. E as vezes, asnos, até negamos que ela um dia existiu.


Mas por que a rosa deixou de ser linda, mesmo? Por que não me encanta mais? Por que eu sinto que devo tirá-la da minha sala e jogá-la fora? Simplesmente porque ela me lembra como as coisas funcionam. E se eu lamento, não é pela flor que murchou (...) Não é pela rosa que morre, e sim é pela vida que passa. Pela nossa beleza que passa.

segunda-feira, 12 de abril de 2010

MEGAFONE!


Megafone: s. m. 1. Amplificador de som. 2. Pavilhão de fonógrafo.3. Porta-voz.4. Altofalante de grande potência.


No nosso caso, ao invés de amplificarmos o som, vamos amplificar nossas Idéias. É um espaço para debatermos temas que consideramos importantes para a nossa caminhada. E o primeiro Megafone será...Vamos tratar de Leitura! E nosso convidado não poderia ser outro senão o Sérgio Pavarini! Idealizador e criador do MOB de Leitura. Vamos bater um papo sobre livros, leitura e quem comparecer vai concorrer a muitos livros!Imperdível!

- Leonardo Ximenes


É isso aí pessoal, sintam-se mais do que convidados por mim :)

Mais informações http://discipuladoipm.blogspot.com/

Contagioso


Cegueira não se pega.
A morte também não se pega,
e apesar disso todos nós morremos



José Saramago

domingo, 11 de abril de 2010

Barfuss



Adoro essa música. E procurando um video legal com ela no youtube, acabei encontrando uma comédia romantica nada convencional. Barfuss em alemão quer dizer decalço. Esse filme conta a historia de uma paciente psiquiatrica que se apaixona pelo auxiliar de limpeza da clinica, e o segue por toda parte depois que ele foi demitido! Tem gente que fica meio physico depois que se apaixona imagina já sendo um? O subtitulo é "Até onde você é capaz de ir quando está apaixonado?" Eu quero ver para descobrir, porque eu mesma nem sei mais se sou capaz de ir a algum lugar (...)

Enfim, quando eu descobrir onde baixar, coloco o link aqui e comento! Beijo e boa semana! :)

quarta-feira, 7 de abril de 2010

O Médico

Por certo, nem te lembras (tão criança
eras naquele tempo...) e no entretanto
um homem, quanta vez, mudou o pranto
de teus pais em sorriso de bonança!

Por certo, nem te lembras (já te cansa
a memória, talvez...) um dia, entanto,
esse homem terá sido mais que um santo,
salvando o filho teu, tua esperança!

O bem que se recebe a gente esquece...
Somente a dor jamais é esquecida:
Aquele que a curou... desaparece!

Mas se este poema acaso te enternece
Ama teu médico através da vida.
Lembra-te dele, ao menos numa prece!

- Álvaro Albuquerque

terça-feira, 6 de abril de 2010

Dangerous


As coisas jogadas fora por motivo de traste são alvo da minha estima. Prediletamente latas. Latas são pessoas léxicas pobres porém concretas. Se você jogar na terra uma lata por motivo de traste: mendigos, cozinheiras ou poetas podem pegar. Por isso eu acho as latas mais suficientes, por exemplo, do que as idéias. Porque as idéias, sendo objetos concebidos pelo espírito, elas são abstratas. E, se você jogar um objeto abstrato na terra por motivo de traste, ninguém quer pegar. Por isso eu acho as latas mais suficientes. A gente pega uma lata, enche de areia e sai puxando pelas ruas moda um caminhão de areia. E as idéias, por ser um objeto abstrato concebido pelo espírito, não dá para encher de areia. Por isso eu acho a lata mais suficiente. Idéias são a luz do espírito — a gente sabe. Há idéias luminosas — a gente sabe. Mas elas inventaram a bomba atômica, a bomba atômica, a bomba atôm(...)




Agora eu queria que os vermes iluminassem.

Que os trastes iluminassem.

- Manoel de Barros

domingo, 4 de abril de 2010

Amado




Treinando pra ganhar trocados dos gringos no HYDE PARK.
ou um "você não vale nada mas eu gosto de você" ;)
Brincando de Vanessa da Mata

hahahaha! boa semana pessoal

sábado, 3 de abril de 2010

My Sister's Keeper



Mais que recomendado!

"My candle burns at both ends;
It will not last the night;
But ah, my foes, and of, my friends
-It gives a lovely light!"

- Edna St, Vincent Millay

Pão de Queijo



"...Como uma idéia que existe na cabeça e não
tem a menor pretensão de acontecer..."

sexta-feira, 2 de abril de 2010

Encontro


Olhe só
Como a noite cresce em glória
E a distância traz
Nosso amanhecer

Deixa estar que o que for pra ser vigora
Eu sou tão feliz
Vamos dividir os sonhos
Que podem transformar o rumo da história
- Maria Gadú


Se minha alma fosse uma música nesse momento,
Seria essa.

quinta-feira, 1 de abril de 2010

Amazônia

E se eu fosse médica no meio dos índios ? :)

Me diga



Se todo animal inspira ternura,
o que houve, então, com os homens?
Guimaraes Rosa

Paradoxo Sorites

Um grão de areia é um monte? Não. Um milhão de grãos de areia são um monte de areia? Ahan. Se eu acrescentar mais um grão de areia ao meu grão de areia solitário, ele vira um monte? NÃO. Se eu tirar um grão de areia do meu monte, ele deixa de ser monte? NÃO. Quantos grãos de areia você precisa tirar do monte, para ele deixar de ser monte?


O quanto de mim eu posso mudar e continuar sendo eu mesma?