terça-feira, 30 de março de 2010

Ambição


Todo o menino quer ser homem.
Todo o homem quer ser rei.
Todo o rei quer ser Deus.


Só Deus quis ser menino.

- Leonardo Boff

Olhar do artista


As duas personalidades que eu mais desejaria recriar em um filme seriam Napoleão e Jesus Cristo... Não representaria Napoleão como um general poderoso, mas como um ser fraco, taciturno, quase melancólico, e sempre importunado pelos membros de sua família. Quanto ao Cristo, gostaria também de modificá-lo no espírito das massas. Acho que a personagem mais forte, mais dinâmica e mais importante que já existiu, acabou por ser terrivelmente deformada pela tradição. Mostrá-lo-ia, então, acolhido em delírio por homens, mulheres, e crianças. As pessoas iriam ao seu encontro para sentir seu magnetismo. Não mais seria um homem piedoso, triste e distanciado; um solitário que acabou por ser o maior incompreendido de todos os tempos


- Charlie Chaplin
Eu ainda sinto o magnetismo, Charlie :)

segunda-feira, 29 de março de 2010

Construção




"Amou daquela vez como se fosse a última
Beijou sua mulher como se fosse a última
Subiu a construção como se fosse máquina
Ergueu no patamar quatro paredes sólidas

Amou daquela vez como se fosse o último
Beijou sua mulher como se fosse a única
Subiu a construção como se fosse sólido
Ergueu no patamar quatro paredes mágicas

Amou daquela vez como se fosse máquina
Beijou sua mulher como se fosse lógico
Ergueu no patamar quatro paredes flácidas "


- Chico Buarque


Ah, tudo menos um amor automático, menos um carinho ritual, menos um beijo lógico. Que o amor seja consciente, o carinho espontâneo e o beijo desprovido de qualquer razão. Quero que me inventem um amor à prova do tempo...

domingo, 28 de março de 2010

Diarista?



Qual foi? Como que vocês achavam que eu pagava a faculdade?
HuahuahauhauHa. Brincadeira! É uma longa história!
Pra saber mais:

http://www.discipuladoipm.blogspot.com

quinta-feira, 25 de março de 2010

Medthinking

Acho muito bonito quem pode dizer que sempre quis ser alguma coisa. Eu não sou tão constante assim - não que eu não soubesse o que queria ser, meu problema sempre foi querer ser todas as coisas. E eu não acho que a gente nasce predestinado a ser "tal coisa" ou é condenado a viver infeliz e insatisfeito pra sempre. Acho que é a gente que escolhe, é uma decisão que a gente toma... tipo casar. E eu acabei escolhendo medicina. E quando a gente escolhe medicina,todo mundo fica feliz e orgulhoso por que é lindo e maravilhoso e tal.

Mas quando a gente chega na metade do curso (sim, estou mais perto do fim do que do começo!) a gente começa a ter uma visão mais real da coisa e percebe que médico tem uma vida de cão. Primeiro que todo mundo acha que por você fazer medicina, já sabe tratar tudo, a causa de todas as doenças e o porquê de todas as coisas que acontecem no corpo humano (quem se importa se você é 1º período?). Daí você começa a ir pro PSF e o médico te acha um atraso na vida dele porque você não sabe prescrever, nenhum remédio de verme sequer. Aí a gente cresce passa a ir pro hospital e dar plantão. Descobrimos a existência da escala: Staff, R2, R1, Doutorandos, Enfermeiras e você na base da cadeia alimentar - o acadêmico. Você estuda, estuda, estuda, estuda, mas nunca é suficiente e todo mundo espera que você já saiba das coisas. Quando você é promovido a doutorandando passa 2 anos tendo que agir como médico e office boy at the same time! A gente passa 6 anos estudando pra no final "ser médico" não ser suficiente e você precisar ser mais alguma coisa (fazer uma residência) - o que vai custar mais alguns 2,3,4,5 ou 6 anos de trabalho escravo, residindo no hospital, passando noites e noites acordado e recebendo MUITO MAL. Ê lerÊ!

Pois é. É difícil, eu sei que vai ficar pior. Eu sei que poderia ter escolhido outra coisa. Sei que poderia ser feliz de outro jeito também. Mas eu amo tudo isso. São 2h da manha e cheguei do plantao. Como eu me sinto? Realizada.

sábado, 20 de março de 2010

Isn't it ?


Isn't life strange
A turn of the page
A book without light
Unless with love we write;
To throw it away
To lose just a day
The quicksand of time
- Moody Blues


quinta-feira, 18 de março de 2010

Something

Eu não sei o que, eu não sei como. Eu só sei que tem urgência para acontecer. Eu sei também que seja lá o que isso for... as vezes passa. Mas vai e volta. Vira e meche: ele aparece - seja lá o que isso for. Não sei se uma vontade, se medo, se sonho. Não sei se o destino, se o sentido, se o futuro. Não sei se apenas uma ilusão. Não sei seu tamanho, sua cor, sua forma. Não sei o cheiro que tem. Não sei se um ou mais. (...)
Mas tem alguma coisa, que eu não sei o que é nem sei como será, que eu preciso viver.

terça-feira, 16 de março de 2010

Fotografias


Eu sempre fui apaixonada por fotografia. Eu sempre achei surreal poder prender instanstes da sua vida numa folha de papel. Acho que faz parte da minha richa com o apressado do tempo. Mas hoje doeu olhar pra umas fotos de 7 anos atrás. Ver tanta gente... e sentir que só consegui salvar do tempo aquela imagem. A intimidade que tinha ali, o tempo levou... os segredos, o tempo levou. A convivência, o tempo levou. O que havia em comum o tempo levou... e nos tornou desconhecidos.


E a culpa é do tempo-ladrão? Do tempo-ferrugem? Ou sou eu que tenho dado mais valor para folhas de papel do que para as pessoas que passam por mim? Não passem pessoas. Fiquem, mesmo eu não sabendo cuidar de vocês (...) Fiquem. Mesmo quando eu pareço não me importar... Mesmo eu sendo incapaz de mantê-las por perto. Mesmo eu não sendo interessante o suficiente, durante tempo o bastante. Fiquem (...) Queria poder prender vocês comigo para sempre. Mas eu não sei. Só consigo fazer isso com fotografias... e dentro de mim.

De braço em braço



And walking arm in arm
you hope it don't get harmed,
but even if it does you'll
just do it all again...
- Regina Spektor

Cotovia


— Alô, cotovia! Aonde voaste,
Por onde andaste,
Que saudades me deixaste?

— Andei onde deu o vento.
Onde foi meu pensamento
Em sítios, que nunca viste,
De um país que não existe . . .
Voltei, te trouxe a alegria.

E esqueceste Pernambuco, Distraída?
— Voei ao Recife, no Cais Pousei na Rua da Aurora.
— Aurora da minha vida que os anos não trazem mais!

Manuel Bandeira

segunda-feira, 15 de março de 2010

Hoje eu canto só você...




"Só você, hoje elejo e elogio só você,
Só você,que nem você não há nem pode haver"

Casava com Lenine, fácil :)

Deveria saber sobre mim II

Tanto faz não satisfaz o que preciso
Além do mais, quem busca nunca é indeciso (...)

- Teatro Mágico


Eu tenho trauma de quem não faz questão das coisas. Qualquer mínimo sinal de "whatever" é um convite a ir embora. Eu faço questão. E faço questão que façam questão...


(de mim...)

sábado, 13 de março de 2010

Coincidência (?)


O luto assim como a paixão geralmente não dura mais do que dois anos. Talvez a paixão seja um luto ao contrário. O inverso da dor da perda: a alegria de ter alguém. Se "ainda bem", ou "que pena" aí depende, mas a verdade é que as duas coisas tendem ao esquecimento ( por mais que na hora você não aceite e jure que não). A diferença é que quando o luto acaba, você está pronto pra seguir sua vida. E quando a paixão acaba, você está pronto pra ficar de luto.


... ou então, decidir amar

sexta-feira, 12 de março de 2010

Deveria saber sobre mim I

Você tem que saber que eu quero correr mundo
Correr perigo
Eu quero é ir-me embora
Eu quero dar o fora
E quero que você venha comigo
E quero que você venha comigo

- Chico Buarque

quinta-feira, 11 de março de 2010

Canção nos seus ouvidos

"Eu te peço perdão por te amar de repente.
Embora o meu amor seja uma velha canção nos teus ouvidos"

As vezes fico me perguntando se para o mundo, o amor de Deus não é apenas uma velha canção que eles estão cansados de ouvir (falar). As vezes fico me perguntando quando vamos mostrar para o mundo que o amor de Deus além de melódico, harmônico, compassado... é VIVO. É um som que trouxe tudo a existência. É uma canção que se reNOVA a cada dia. É a mão que afina o violão velho. É o tom. É a Música. É o Músico.

Quando a canção fará sentido?
Quando viveremos o sentido da canção?
Ah, quem dera Vinicius, fosse "de repente"...

segunda-feira, 8 de março de 2010

Conclusões

Eu acho que só sei amar meus amigos. Amar não é se doar sem esperar nada em troca? Quando estou com alguém não consigo ser tão altruísta assim... eu quero amor também. Eu sou egoísta. Mas aí se o amor "acabar", meu amor pode voltar a ser amor de verdade outra vez.


ps.: não espiritualizem a coisa tá? eu sei que tem que amar os inimigos também :P

Pois é.

"Tu tens um jeito de sorrir particularmente bonito, bem raro de se ver, um sorriso tranquilo, satisfeito, afável, que pode fazer feliz aquele a quem se dirige..."
- Franz Kafka

Kick the bucket in the end

Blew up my TV.
It' was numbing my brain to be thinking the same as million other people, all feeling afraid of the same thing. But there's nothing to lose, 'cause we're all on a bike and we're cycling through, getting off on our injuries- but you gotta get back on it and live it and live it to love it and live and love life.

Cause we all kick the bucket in the end! The end!
- Charlie Winston

domingo, 7 de março de 2010

I'm No Angel

video

I'm no angel, but please don't think that I won't try. I'm no angel, but does that mean that I can't live my life. I'm no angel, but please don't think that I can't cry. I'm no angel, but does that mean that I won't fly

- Dido

Ah. Eu tava retardada hoje. Me deixe :P

Oração - Clarice Lispector

(...) Pedir? Como é que se pede? E o que se pede? Pede-se vida? Pede-se vida. Mas já não se está tendo vida? Existe uma mais real. O que é real? E ela não sabia como responder. Às cegas teria que pedir.

Não, não devia pedir mais vida. Por enquanto era perigoso. Ajoelhou-se trêmula junto da cama pois era assim que se rezava, e disse baixo, severo, triste, gaguejando sua prece com um pouco de pudor: alivia minha alma, faze com que eu sinta que tua mão está dada à minha
(...)

Abençoa-me para que eu viva com alegria o pão que eu como, o sono que durmo, faze com que eu tenha caridade por mim mesma pois senão não poderei sentir que Deus me amou, faze com que eu perca o pudor de desejar que na hora de minha morte haja uma mão humana amada para apertar a minha, amém.”

sexta-feira, 5 de março de 2010

Ana Cañas

Meu coração não se cansa
De ter esperança
De um dia ser tudo o que quer


Meu coração de criança
Não é só a lembrança
De um vulto feliz de mulher

Que passou por meu sonho
Sem dizer adeus
E fez dos olhos meus
Um chorar mais sem fim

Meu coração vagabundo
Quer guardar o mundo em mim

quinta-feira, 4 de março de 2010

Mariposa


I am a moth who just wants to share your light
I'm just an insect trying to get out of the night
I only stick with you because there are no others
You are all I need

Você pode ser tudo que alguém precisa.

Acenda sua LUZ.

Moderninha



Ah eu não sou moderninha. Estava conversando isso outro dia com um amigo meu. Não me adapto a esses relacionamentos relâmpagos de hoje em dia. De contabilidades da noite. De gente ser co(r)po plástico que depois de matar nossa sede a gente descarta. A vida já passa tão rápido. Quero alguma coisa que possa durar tanto quanto ela...

Infelizmente

Politik needs votes
Politik needs your mind
Politik needs human beings
Politik need lies

That's why my friend it's an evidence:
Politik is violence

Politik use drugs
Politik use bombs
Politik need torpedoes
Politik needs blood

Politik need force
Politik need cries
Politik need ignorance
Politik need lies

Politik Kills

- Mas não precisava ser assim...


quarta-feira, 3 de março de 2010

Free.


"Liberdade, essa palavra que o sonho humano alimenta que não há ninguém que explique e ninguém que não entenda..."

- Cecília Meireles


Ah, como eu quero me formar,
ganhar o meu dinheiro
vie não dar mais trabalho pra ninguém (...)

terça-feira, 2 de março de 2010

Quero Colo, Vou Fugir de Casa



Todo mundo já quis fugir de casa. Eu particulamente quando criança cheguei a colocar em prática alguns planos mirabolantes. Uma vez após brigar com minha mãe, reuni sobre o meu lençol todos os pertences mais valiosos de uma criança de sete anos: minhas barbies, suas roupinhas, uma foto deles e meu travesseirinho. Pronto. Do que mais ia precisar? Amarrei as pontas do lençol fui enfurecida na cozinha e disse: MÃE, VOU EMBORA.

Fiquei esperando o desespero da minha mãe, ao imaginar que não me teria mais por perto, talvez nunca mais! Para minha surpresa (e tristeza profunda!) ela nem olhou para mim. Continuou fazendo o jantar e disse: " Tá."

Tá? Como assim "Tá"? A filha mais velha, mais legal, mais inteligente dela ia embora e nenhuma resistência? Fui embora carregando meu orgulho ferido e minhas muambas nas costas, andei pelo corredor em busca de um novo lar. Encontrei as escadas de incêndio. "Perfeito". Forrei meu lençol no chão, brinquei com minhas bonecas, deitei no meu travesseirinho... Devem ter se passado aaaanos. E ninguém foi atrás de mim. Depois de mais algum tempo comecei a sentir fome... DROGA esqueci de trazer comida... terei que voltar.

Refiz minha sacola, joguei fora o resto de orgulho me tinha me sobrado e voltei de cabeça baixa pra casa. Quando abri a porta da cozinha esperando a recepção calorosa da minha mãe. Lá estava ela colocando a mesa. Minha eternidade tinha sido menos de uma hora. Meu pai nem sentiu minha falta. Nem o cachorro fez festa! : "Senta que o jantar tá pronto." Deve ter sido a história de fuga de casa mais vergonhosa de toda humanidade.





Enfim, essa foi a história de como eu aprendi que:
"fugir não resolve nada" (...)
Espero não esquecer a lição :)

segunda-feira, 1 de março de 2010

Elvis!

Estava eu tocando elvis, minha irmã perdidamente apaixonada por ele entra SUPER empolgada cantando na cozinha. Não sabia ela que a web estava ligada! HAHAHA.

video

A Moeda

Se você tivesse uma única moeda, e um milhão de coisas para fazer com ela. O que você escolheria? Como você se sentiria? Para pessoas "bem resolvidas" isso aparentemente não seria um problema. Mas pra mim, sim. E se eu me arrependesse? E se gastasse minha única moeda com algo que não valesse a pena? Se não aceitassem devolução? Se eu a desperdiçasse?

As vezes eu olho pra mim, olho para o passado, para o futuro e fico me perguntando se estou fazendo as escolhas certas. Andando no caminho certo, indo para o lugar certo. As vezes eu tenho medo de desperdiçar minha vida, já que só vou vivê-la uma vez. Putz. Quando criança eu poderia ser tantas coisas e tinha tantos planos, e tanto tempo para escolher... mas o tempo de escolher vai passando e vai chegando o tempo de ser. E as vezes parece tão injusto poder ser apenas um.

-Pai, o que eu compro com minha moeda?

Gente Humilde




Tem certos dias
Em que eu penso em minha gente
E sinto assim
Todo o meu peito se apertar
Porque parece
Que acontece de repente
Como um desejo de eu viver
Sem me notar
Igual a tudo


Quando eu passo no subúrbio
Eu muito bem
Vindo de trem de algum lugar
E aí me dá
Como uma inveja dessa gente
Que vai em frente
Sem nem ter com quem contar...


- Mas bem que eles podiam contar com a gente, né Chico?

(...)

eu quando olho nos olhos
sei quando uma pessoa está por dentro
ou está por fora
quem está por fora
não segura um olhar que demora


Paulo Leminsk